União Europeia apoia investigação para injectar energia eólica na rede

20 05 2010

A União Europeia lançou o projecto Twenties, cujo objectivo é fazer avançar «significativamente o desenvolvimento, teste e implementação de novas tecnologias que permitem aumentar a produção de energia eólica no sistema eléctrico europeu», explica o INESC Porto em comunicado.

Esta entidade nacional vai, em colaboração directa com o operador da rede de transporte francês, RTE, desenvolver «conceitos inovadores» relativamente à operação de redes off-shore multi-terminal em corrente contínua (HVDC – High Voltage Direct Current) que facilitarão a integração desses parques eólicos na rede on-shore.

Reunindo 26 parceiros (operadores de sistemas de transporte , empresas de electricidade, institutos) de dez Estados-Membros diferentes, o projecto Twenties tem uma duração prevista de três anos e um orçamento total de 60 milhões de euros, 32 milhões dos quais serão financiados pela União Europeia.

Este torna-se, assim, o projecto «mais ambicioso apresentado à DG-ENER da Comissão Europeia», no âmbito do Programa-Quadro para a Investigação, Desenvolvimento e Demonstração. Segundo o INESC, isto vai contribuir de uma «forma definitiva» para o objectivo que a UE pretende atingir até 2020 relativamente a recursos energéticos: reduzir em 20% as emissões de CO2, melhorar em 20% a eficiência energética, garantir que 20% de consumo de energia seja proveniente de fontes renováveis.

A Red Eléctrica de España é o líder do consórcio desta iniciativa que junta 26 empresas e institutos de referência mundial no sector eléctrico. O objectivo do grupo é «identificar e demonstrar soluções que contribuam para permitir um maior aumento da incorporação de energia eólica (on-shore e off-shore) nos sistemas eléctricos, que hoje está fortemente limitada por questões relacionadas com aspectos de gestão técnica do sistema».

Em Espanha, será a Iberdrola Renovables a tomar as rédeas deste desenvolvimento, com uma demonstração com mais de duzentas turbinas eólicas com uma potência total de 500MW que vão ajudar a «suportar a operação da rede, aumentando a sua segurança», mediante a demonstração de conceitos relacionados com fornecimento de serviços de sistemas como sejam o controlo de potência reactiva/tensão e o controlo de frequência.

Estas acções serão coordenadas em conjunto pelas salas de controlo da Iberdrola (CORE) e da Red Eléctrica de España (CECRE), pioneiras nesta área em todo o mundo.

Também alinhada com o objectivo de verificar a contribuição deste tipo de geração intermitente no sistema, a empresa de serviços públicos dinamarquesa DONG Energy irá demonstrar como a combinação de estratégias de gestão da procura num ambiente de elevada penetração de energia eólica e no âmbito de um quadro regulador favorável contribuirá para o aumento da segurança e da eficiência do sistema eléctrico.

Os trabalhos com os quais se pretende atingir uma maior flexibilidade nas redes de transmissão de energia eléctrica serão levados a cabo por dois operadores da rede de transporte de electricidade: o operador belga, ELIA, através de sensores e aparelhos de controlo que permitem evitar possíveis instabilidades à larga escala, induzidas pelos parques eólicos instalados numa determinada região; e o operador espanhol, Red Eléctrica de España, com a aplicação de parâmetros de operação alternativos que melhoram a segurança, e novos aparelhos de controlo de fluxos de energia que optimizam a capacidade da rede no sentido de permitir integrar a maior quantidade possível de produção de energia eólica.

As dificuldades associadas à integração de grandes parques eólicos offshore serão abordadas do ponto de vista da segurança. O operador francês, RTE, irá demonstrar, em larga escala, as componentes críticas de protecção e controlo necessárias para desenvolver as redes HVDC enquanto que o operador dinamarquês, Energinet.dk, irá verificar se através de uma coordenação adequada entre parques eólicos offshore e geração hidroeléctrica, localizados neste caso na Noruega, é possível fazer o balanço das perdas de capacidade de produção off-shore que poderão advir de fenómenos meteorológicos extremos, mantendo a segurança do sistema.

Os resultados experimentais irão avaliar, a um nível europeu, o impacto potencial de aplicação progressiva das soluções testadas, identificadas como sendo necessárias para a rede de transmissão do sistema eléctrico europeu no horizonte de 2020, conjugadas com os objectivos do Plano Estratégico Europeu para as Tecnologias Energéticas.

Entidades participantes no Projecto Twenties
• Red Eléctrica de España S.A.U. (Espanha)
• RTE EDF Transport S.A. (França)
• Risø DTU (Dinamarca)
• Tennet TSO B.V. (Holanda)
• SINTEF Energy Research A/S (Noruega)
• 50Hertz Transmission (Alemanha)
• ABB Asea Brown Boveri, S.A. (Espanha)
• ENEA-Ricerca sul Sist. Elettrico (Itália)
• Katholieke Universiteit Leuven (Bélgica)
• Dong Energy Power A/S (Dinamarca)
• Elia System Operator S.A. (Bélgica)
• Electricité de France, S.A. (França)
• Univers. Pontificia de Comillas (Espanha)
• Gamesa Innovation & Techn.(Espanha)
• EWEA, European Wind Ass. (Bélgica)
• INESC PORTO (Portugal)
• University of Strathclyde (Reino Unido)
• Université Libre de Bruxelles (Bélgica)
• Iberdrola Renovables S.A. (Espanha)
• ENERGINET.dk (Dinamarca)
• Areva T&D (Reino Unido)
• Fraunhofer IWES (Alemanha)
• SIEMENS Wind Power A/S (Alemanha)
• CORESO SA (Bélgica)
• University College Dublin (Irlanda)
• University Liege (Bélgica)


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: