ANREEE apresenta dados sobre a reciclagem de equipamentos eléctricos

28 04 2010

Em 2009, foi declarada à ANREEE (ssociação Nacional para o Registo de Equipamentos) a colocação no mercado de cerca de 70 milhões de novos equipamentos (170 milhões de toneladas) o que se materializou num crescimento «ainda que tímido» relativamente a 2008 – 1,44 por cento em termos unitários.

No que diz respeito à valorização de resíduos de EEE, os portugueses também fizeram chegar uma maior quantidade de resíduos junto das entidades gestoras, «colocando Portugal acima da meta definida pela Comissão Europeia», destaca a ANREEE.

Relativamente a 2008, e apesar do crescimento registado nas quantidades unitárias de novos equipamentos, verificou-se uma diminuição de 1,26 por cento em termos de peso. «Ou seja, o mercado absorveu mais equipamentos mas mais leves, como é o caso dos equipamentos informáticos e de telecomunicações». Este tipo de equipamentos destronou os equipamentos de iluminação, que em 2008 foram dominantes, apontam os dados desta entidade.

José António Rousseau, presidente da ANREEE destacou a importância destes dados: «Este sector não denunciou grandes oscilações face a 2008, o que demonstra a maturidade deste segmento: não só pelo comportamento dos consumidores como também porque cada vez mais os produtores procedem ao registo dos EEE em cumprimento da lei em vigor»

No que diz respeito ao número de empresas que efectuam o registo, a tendência continua a ser de crescimento, à semelhança do verificado em anos anteriores. Em 2009 a ANREEE assinalou um aumento de 10,4 por cento no número de produtores registados.

No que respeita aos sistemas de gestão de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE), os produtores continuam a optar pelas entidades gestoras existentes – Amb3E e ERP Portugal – como solução para tratamento dos EEE em fim de vida.

De acordo com os dados da ANREEE, dos produtores registados, 63,3 por cento têm contrato com a Amb3E e 27,5 com a ERP Portugal. No entanto, cerca de 9 por cento das empresas não possuem qualquer sistema de gestão de REEE em violação da legislação nacional e comunitária em vigor.

Ainda de acordo com a ANREEE, as duas entidades gestoras recolheram para reciclagem 45 mil toneladas de REEE, uma média de 4,5Kg por habitante, um valor que coloca Portugal acima do número alvo da Comissão Europeia: 4kg/habitante/ano.


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: