Bell Labs anuncia “toque verde” no sector das comunicações

12 01 2010

O mês de Janeiro fica marcado pelo lançamento do Green Touch, um consórcio global organizado pela Bell Labs cujo objectivo é «criar as tecnologias necessárias para tornar as redes de comunicações mil vezes mais eficientes em termos energéticos».

Se as redes forem mil vezes mais eficientes, a energia poupada serviria para fornecer energia às redes de comunicações mundiais, incluindo a Internet, durante três anos. Actualmente, a mesma energia serve apenas para manter estas redes a funcionar durante um dia.

A iniciativa Green Touch reúne líderes da indústria, académicos e laboratórios governamentais, que estão inventar e disponibilizar novas e radicais abordagens à eficiência energética, e que estarão no cerne das redes sustentáveis nas futuras décadas.

Com o seu lançamento, o consórcio também dirigiu um convite aberto a todos os membros da comunidade das TIC – Tecnologias da Informação e Comunicação – Information and Communication Technology (ICT) para unir forças no sentido de cumprir este ambicioso objectivo.

«Os verdadeiros desafios globais foram desde sempre melhor tratados ao juntar as mais brilhantes mentes num ambiente criativo sem constrangimentos. Foi isso que fizemos quando decidimos pôr um homem na lua e é a mesma aposta que temos de fazer para endereçar a crise climática global. A iniciativa Green Touch é um exemplo de uma tal resposta – reunindo cientistas e tecnólogos de todo o mundo e de variadas disciplinas num ambiente de inovação aberta de forma a atacar o problema em muitas frentes», acredita Steven Chu, secretário de energia dos Estados Unidos da América.

Os membros fundadores da Iniciativa Green Touch estão divididos em quatro grupos:
Fornecedores de Serviços: AT&T, China Mobile, Portugal Telecom, SwissCom, Telefonica.
Laboratórios de Investigação Académica: Massachusetts Institute of Technology (MIT) Research Laboratory for Electronics (RLE), Wireless Systems Lab (WSL) da Universidade de Stanford, Institute for a Broadband-Enabled Society (IBES) da Universidade de Melbourne.
Instituições de Investigação Governamentais e Sem Fins Lucrativos: CEA-LETI Applied Research Institute for Microelectronics (Grenoble, França), imec (Sede: Leuven, Bélgica), INRIA (French National Institute for Research in Computer Science and Control).
Laboratórios Industriais: Alcatel-Lucent Bell Labs, Samsung Advanced Institute of Technology (SAIT), Freescale Semiconductor.

A Bell Labs apurarou ainda que as actuais redes de informação e comunicação (TIC) têm potencial para ser dez mil vezes mais eficientes que actualmente.

Esta conclusão foi extraída da análise fundamental dos Bell Labs acerca das componentes subjacentes das redes e tecnologias das TIC (as componentes óptica, sem fios, electrónica, processamento, encaminhamento e arquitectura) e do estudo dos seus limites físicos, através da aplicação de fórmulas estabelecidas como a Lei de Shannon (fórmula utilizada para prever a capacidade útil de qualquer canal de comunicações).


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: