MARL tem a maior central fotovoltaica do mundo em zona urbana

2 12 2009

O Mercado Abastacedor da Região de Lisboa podia ter sido um dos projectos a figurar no tema de capa da Mercado Eléctrico 44. Isto porque, desde dia 25 de Novembro tem oficialmente a funcionar maior central fotovoltaica do mundo em zona urbana. Este empreendimento gerou cem novos postos de trabalho e vai contribuir para a redução de «sete mil toneladas de redução das emissões de carbono».

Para fazer a gestão deste projecto foi constituída, em 2008, a empresa MARL Energia, que já «produz mais de 6MW de electricidade que injecta na rede da EDP». Segundo a empresa, esta produção é «suficiente para abastecer três mil habitações, sustentando as necessidades anuais de mais de doze mil pessoas».

A inauguração contou com a presença do Governo: José Sócrates, os secretários de Estado Fernando Serrasqueiro (Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor) e Carlos Zorrinho (Energia e Inovação) e o ministro Vieira da Silva (Economia) .

«Reforçar a nossa autonomia estratégica dos combustíveis fosseis é absolutamente essencial. A única alternativa é a aposta nas energias que têm como base os recursos nacionais, as renováveis», apontou José Sócrates.

Também Ângelo Correia, presidente da Fomentinvest SGPS (o principal accionista que organizou o consórcio – que conta com Caixa Capital, a New Energy Fund e a Efacec – responsável pelos 31 milhões de euros de investimento privado na central do MARL) reforçou a posição da central no País: «Estamos dispostos a manter a liderança nesta área simbólica das energias renováveis». Segundo o mesmo responsável, esta obra será paga em «dez anos».

A Fomentivest fica ainda com a licença de exploração durante 25 anos (até 2034) e o MARL passa a receber uma renda pelo aluguer do espaço onde está instalada a central (telhados e terrenos), «equivalente a 30 por cento da sua factura de energia».

Esta obra terminou dois meses antes da data prevista e contou com as instalações técnicas da Efacec e da Elecnor. A central fotovoltaica do MARL é constituída por painéis Atersa A-220 de 220W (silício policristalino), 60 inversores de corrente contínua para alternada e 24 postos de transformação, com potências de 315 e 250kVA servidos por uma rede MT de 10 kV.


Ações

Information

2 responses

3 12 2009
Jorge Martins

Mais uma excelente notícia para Portugal. Estamos na linha da frente.

31 01 2010
José Estevam

Quando vejo que afinal as centrais fotovoltaicas,vão tendo progresso em Portugal,um pais com tanto sol,e ser tão mal aproveitado,e tão barato,´´.
Não temos petroleo,mas temos muitas coisas para a sua subsestituição,ainda bem que assim é.
Depois de ver a central da Amareleja,acredito que temos valores alem do sol da água e da energia eólica. que podemos ter energia muito mais barata em Portugal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: